domingo, 29 de dezembro de 2013

f. rey



mas então

se for ficar
esperando
que seja
em pé
de pé
a pé
dando
um rolé
seguindo
sambando
a canção
ou não

sem refrão

f. rey

Pedro Matos



Mesmo que me prive a palavra,
mesmo que não mire em meus olhos,
eu sempre vou insistir.
O vento vai ferir teus ouvidos
até que se disponha a entender
as coisas simples
que não queres mais ouvir de mim.
Eu te amo!

Pedro Matos

f. rey



é só na poesia que a gente se entende

quando for falar
não me mande recado
mas se calar
ficarei bem invocado

é nunca ou agora
não dá dois papos
na hora de ir embora
não escreva em guardanapos

me beija ou me dá um fora

f. rey

Li Michel



Onde estás?

Li Michel

Onde teus cabelos, teu sorriso...
... Onde teu olhar?
Partiram de mim, de repente...
Recordo aqueles tempos de luares e mares.
De perfumes e toques embriagadores.
De paz e de guerras.

Ah, meu coração se enchia com teu gozo,
meu corpo relaxava ao teu amor.
Lembranças...
Quantas noites a vagar sem destino.
Onde a rima, onde o prumo?
Onde apoitar minha nau?
Sem teu farol a me guiar
por mares revoltos,
me escondo de mim mesmo.

Minha realidade nos teus sonhos.
Tudo era bonito, nada era real.
Teu caminhar felino,
teu espreguiçar lânguido,
teu jeito de me apaixonar.

Oh sonhos!!!

Difícil é te perder antes de te encontrar...

Roldão Aires



IMPRESSÃO

Pairava no ar algo diferente,
olhava atento e nada vinha a mente.
Silêncio profundo, folhas sobre a mesa.
Um perfume suave, sentia-se constante.

A janela abrí, para o sol entrar
tive a impressão, de que alguém ali estava,
sentia-se a presença de algo.
O ar era diferente, o ambiente vago.

Ao remexer os papéis,
um recado havia, já amarelado,
não tinha idéia de quem o ali pusera,
busquei lê-lo, seu conteúdo era apaixonado.

Vi então, que a presença
por mim sentida, era a tua,
mesmo longe, teu perfume vinha.
E teu amor,achava-se ao meu lado.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista

sexta-feira, 27 de dezembro de 2013

ZéReys – poeta do profundo.



Na minha razão de ser

Eu queria entrar
Pelos teus olhos como luz.
E excitar-te percorrendo na
Intra pele de teus ombros,
Percorrer diluído por teus braços,
escorregar-te pelos lábios
E girar-me em torno de teus seios…
aportar-me no bico de teus mamilos,
Como se flutuasse sobre a estátua do redentor.

E na delícia deste acariciar…
Ver o mar.
As garças branquinhas,
Absolutamente sem peso,
Voando na brisa,
Com o vento a me levar
Os pensamentos.
Eu queria agora…
Estar-te por dentro.

Neste sonho em que tudo posso,
dádivas de poetas desamados,
Viro pássaro e reviro gotas
Novamente. Retorno liquido,
Embebedo essências,
transformo-me em glóbulos de poesia,
Da qual meu coração pulsa,
E te recrio, e te aludo à vida do dia,
E vivo poeta, poema de existir!

ZéReys – poeta do profundo.

ZéReys - poeta do profundo.



Poema na pele

...E se pôr à flor, no ramo e na cor,
destes teus olhos, folhas de primavera.
Dias não seriam eternas manhãs de sol,
com pássaros, com risos, com brisas, com paz...
Não seriam...

Pessoa de alma linda tem sensibilidade para o belo.
Adoro estas palavras que compõem teu nome e a alegria...
É tão bonito sentir tua beleza
de alma pura é tão alegre!

Acho que teu nome casa perfeitamente contigo...
Por que
têm-te essências contida nas tuas retinas...
Será que te importaria
de seres minha musa menina, neste poema novo?

Quero tentar beijar tua alma... Sentir este teu riso...
Este profundo sentimento
que faz teus lábios sorrirem.
- Encontro de almas, brincando aos sons dos rires!

Gosto do profundo sentimento da verdade.
O profundo
é um lugar quente, misterioso,
onde reside o refolho e o regozijo.
O profundo além do ego é onde mora a alma,
é o refolho!

Será minha musa especial,
por que te perscrutarei
em teus detalhes únicos...
Quero te olhar...
Poeta olhando estrelas.
Como se você estivesse aqui comigo,
ouvindo-me e me sentindo:
serei, então, o poema a vê-la!

ZéReys - poeta do profundo.

ZéReys - poeta do profundo.




No sonho

A serviço do silêncio
fecho meu coração
para que a alma adormeça.
Emudeço a distância para
que o vento se cale,
fecho meus olhos
para te ver sempre linda...
Agora eu preciso voar,
para pousar em tuas mãos...
Não quero me declarar
como se fosse o sol a despontar,
quero que sinta que te ame,
ainda que seja neste abraço!

ZéReys - poeta do profundo.

ZéReys – poeta do profundo.




"Numa corrida fugaz

Para saciar a minha vontade
de te abraçar, me recosto,
fecho os olhos e voo.
Não sinto os espaços nem as estrelas.

É um voo cego,
como daquele meteorito,
não sei se as tuas chamas
será a minha atmosfera...

Diferentemente
do fragmento de pedra,
me medra os teus braços abertos,
e se corro ao teu socorro.

Sei, no entanto, que de ti preciso
e quero muito a tua chama.
Compreendo que a minha consciência
e a minha razão prudente, são trancas.

... Não posso ter uma rota bêbada
e preciso ter receptividade,
conto com a tua saudade, chego de surpresa,
perfumado e bonito, como um meteorito.

ZéReys – poeta do profundo."

quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

ZéReys – poeta do profundo.



Nesta definição
Quando eu te olho assim, embebido pelo teu místico olhar,
é como se eu degustasse uma pêra de gosto bem doce,
que do doce intrínseco,
tragasse o seu sabor por todos os meus poros...
Há algo de seu calor que acende minha aura,
um mel que cheira e adocica o choro do riso que minha alma ri.
Como se o regozijo que sinto de olhar para ti,
Fosse para mim, a coisa mais rica!

ZéReys – poeta do profundo.

ZéReys - poeta do profundo.



Para eu ser teu sol

Não quero de novo esperar que me aceite os braços abertos.
Como se tivesse que me dar o teu abraço em desembargos.
Não quero fingir merecedor de afagos, ou de algum sorriso.
Quero tua alegria recíproca e feliz sem que haja de ser preciso!

Quero que a precisão seja do tempo, longânime alento.
Que quando te olhar o reflexo seja uma rosa se abrindo.
Quero ver no fundo de tua alma, o quanto o amor é lindo,
E quando me vir sorrindo, regozije-se solta, leve brisa caindo.

Quero que te sintas de minha ternura, toda a verdade sincera.
A espontaneidade vera, de se deixar abraçar confiante.
Que nunca busque atenuante de se proteger de mim.
Quero que jamais tenha medo de se dar, de se deixar levar...

Quero ser teu homem, a tua fortaleza, quero com a minha presteza
te dar a certeza de que possa amar e ser feliz. Que nada mais te influa!
Quero te ver feliz em viver por mim, como se os dias fossem sem fim.
Quero te olhar... Ver-me, e ser o teu espelho..., de lua!

ZéReys - poeta do profundo.

quarta-feira, 25 de dezembro de 2013

(Roldão Aires)




Dezembro

Dias de dezembro,
cada dia, uma nova idéia,
cada hora, um pensamento
a mais.
Enfim surpresas sempre vem
em dezembro.
Surpresas eu não quero,
quero ao contrário certezas.
Quero que do tão falado Noel,
sejas uma companhia, mas que
não estejas junto aos brinquedos.
Quero que em seu carro , por renas
puxado, estejas à frente sentada,
e quando a meia noite chegar, eu possa
esperar que dele desças, e sorridente
fora das meias penduradas seres o mais
lindo de todos os presentes.

(Roldão Aires)

quinta-feira, 19 de dezembro de 2013

Pedro Matos



Farei tudo o que me pedires,
apenas preciso do seu coração
para que eu coloque
dentro dele os meus sonhos,
e em tua boca,
minhas palavras
em formato de beijos.

Pedro Matos

domingo, 15 de dezembro de 2013

f. rey



me perdi de te amar
me achei no teu olhar
fiquei mudo calado
deixei só o meu abraço falar

f. rey

quarta-feira, 11 de dezembro de 2013

Oi Maristela , Ufa, mas q correria doida. estou q nem o Coelho da estória da Alice no País das Maravilhas, atrasado, muito atrasado. mas de qqer forma, consegui chegar... uffa!! .... Parabéns pra vc!! esse é um vídeo q fiz para dar parabens a meus amigos: Um Feliz Niver para vc!! Mago Merlin/PTh

ZéReys – poeta do profundo.



Por teu encanto

Os teus olhos, menina, são como se fossem mãos,
misturando minhas pétalas de flores,
onde planto minha ternura...
E tê-los, faz assim, desabrochar
a rosa de carícia que perfuma minha alma.

Teus olhos fazem de mim um criador
de sonhos encantados, onde tu és minha princesa,
que em tua pureza, me faz poeta encantador de versos...
Amo olhar para teus olhos, porque eles me fazem pensar
que dentro de ti, tem um céu!

- Ah!... Se tu me desses um pouquinho de ti para eu viver!

ZéReys – poeta do profundo.

domingo, 8 de dezembro de 2013

Roldão Aires



NOITE, MADRUGADA E AMANHECER

Anoitece, vem a lua,
como uma mulher linda e suave
brincar com os pensamentos,
mexer com os sentimentos,
aumentar às vezes a saudade.

Penso em ti, cada segundo.
Dentro de mim , a paixão
é um torvelinho intenso.
Passam as horas, e eu em ti penso.

Agitas-me, te sinto
só que perto não estás.
Abraço o ar, como se fosses tú
sei que minto para mim mesmo.

Assim, a madrugada passa.
No pouco que dormi, foste o sonho.
Enfim amanhece, um novo dia nasce,
a esperança traz um sol risonho,
e a vontade de te ver floresce.

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista

terça-feira, 19 de novembro de 2013

Roldão Aires



Carícia

Seu rosto eu o acaricio por inteiro.
Beijo os seu olhos, aliso seus cabelos.
O rosto macio, acarinho com a mão.
O beijo, esse sai quente da tua boca,
para dentro do meu coração .

Roldão Aires
Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

quinta-feira, 24 de outubro de 2013

_Renata Mangeon_



Simplesmente Estar...
.
Estar ao Seu lado é Sentir o Sol Aquecendo
Meu Corpo na Escuridão da Noite...
É Ver o Brilho das Estrelas e da Lua na Luz
do Dia...
É Tirar a mais Linda Melodia Do Som das
Ondas do Mar...
Enfim...Estar ao Seu Lado é Viver a Magia
de Amar Você!
.
_Renata Mangeon_

domingo, 20 de outubro de 2013

(Cris Anvago)



Se abraçares o meu coração
e beijares os meus lábios...
Que te lembres para sempre...
Do meu sabor...
Do teu sentir...
Da nossa dança mágica...
Do nosso olhar brilhante...
Do encantamento...de nós...

(Cris Anvago)

sábado, 19 de outubro de 2013

(antôniopoeta)



ao mesmo tempo
que essa doce fêmea
me entorpece de paixão
me enternece de emoção
esse meu amor é um misto
de mulher menina e felina
de professora e aluna
em suma ela é super
... é varias em uma
(antôniopoeta)

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Antônio Poeta



Nesse sonho eu bailava contigo,
mesmo sem saber dançar...
Era tudo de uma leveza tão transcendente,
que parecia que o ar levava a gente a tangar...
Nunca dantes,
relutei tanto em despertar!

Antônio Poeta

Antônio Poeta



Nesse sonho eu bailava contigo,
mesmo sem saber dançar...
Era tudo de uma leveza tão transcendente,
que parecia que o ar levava a gente a tangar...
Nunca dantes,
relutei tanto em despertar!

Antônio Poeta

domingo, 29 de setembro de 2013

Antônio Poeta



Vontade de beijar você igual a ontem...
Ontem também eu não beijei,
mas tive vontade!

Antônio Poeta

terça-feira, 24 de setembro de 2013

Jorge Luiz Vargas



VESTIDA PARA DANÇAR – Jorge Luiz Vargas

Meu coração chega a bater em destempero
Por te ver vestida assim de vermelho
Seu sorriso parece ser também pra mim
Com esses lábios fantasiados de carmim

Seu olhar e seu jeito angelical
É algo tão bonito e sem igual
Escondendo uma mulher guerreira
Que merece ser amada a vida inteira

Olhar você assim dessa maneira
Chego a sentir até o seu perfume
Suaves notas da flor de laranjeira

Fecho os olhos e posso até imaginar
São dois pra lá... São dois pra cá
Dançando em uma noite de luar

Quer dançar?

(Renata Mangeon)



Somente a Lua
tem a magia de transcender
a nossa razão
para um sentimento
de amor...

(Renata Mangeon)

domingo, 22 de setembro de 2013

Rodrigo Noval



Poesia Nua - Rodrigo Noval
VINHO DAS INTENSIDADES

Desvendo o segredo de cada partícula do teu ser,
monto um quebra – cabeças,
irrigo a descoberta de um mistério que floresça
a nudez da tua entrega que talvez eu nem mereça.

Mas se essa entrega é imerecida,
pago o preço do teu apreço
com um soneto de amor avesso.
Invento juízos e novas verdades,
pereço inebriado em negações do meu ego profano,
bebo o vinho das intensidades,
me infiltro na mitologia, dopo Gaias e Uranos.

Faço qualquer irrealidade,
mesmo sendo um mero humano,
pelo teu sorriso de amanhecer,
deixo até de ser insano...

sábado, 21 de setembro de 2013

(Cris Anvago)


No meu pequeno coração
Um sol imenso do teu olhar
Brilha
Aquece-me
Renova-me
Sempre que te sinto
Vivo!

(Cris Anvago)

domingo, 15 de setembro de 2013

Miguel Farias



Existe um lugar onde tudo é possível
Onde o amor é verdadeiro
Onde não existe um preço a pagar
Onde tudo se conquista, nada se compra
Onde os dias são calmos e só se ouve verdades
Onde se dorme um sono de paz
E todos os amanheceres são lindos
Onde as flores tem um cheiro especial
Este lugar se chama coração...
É neste lugar que eu guardo você...

Miguel Farias

Antônio Poeta



Eu nunca vivi isso,
nessa intensidade e sagacidade, não.
Em todo momento me pego
apegado a sua lembrança e
candura...
Isso é amor coração!

Antônio Poeta

Nilton Abreu




Hoje eu dedico essa à você:

Mesmo o mais belo de todos os sorrisos
Não é capaz de ocultar
toda tristeza, que vejo em seu olhar
se os olhos são o espelho da alma
em qual acreditar?
no sorriso...
ou no olhar?

Nilton Abreu

sábado, 14 de setembro de 2013

ZéReys - poeta do profundo.



Poema na pele

...E se pôr à flor, no ramo e na cor,
destes teus olhos, folhas de primavera.
Dias não seriam eternas manhãs de sol,
com pássaros, com risos, com brisas, com paz...
Não seriam...

Pessoa de alma linda tem sensibilidade para o belo.
Adoro estas palavras que compõem teu nome e a alegria...
É tão bonito sentir tua beleza
de alma pura é tão alegre!

Acho que teu nome casa perfeitamente contigo...
Por que
têm-te essências contida nas tuas retinas...
Será que te importaria
de seres minha musa menina, neste poema novo?

Quero tentar beijar tua alma... Sentir este teu riso...
Este profundo sentimento
que faz teus lábios sorrirem.
- Encontro de almas, brincando aos sons dos rires!

Gosto do profundo sentimento da verdade.
O profundo
é um lugar quente, misterioso,
onde reside o refolho e o regozijo.
O profundo além do ego é onde mora a alma,
é o refolho!

Será minha musa especial,
por que te perscrutarei
em teus detalhes únicos...
Quero te olhar...
Poeta olhando estrelas.
Como se você estivesse aqui comigo,
ouvindo-me e me sentindo:
serei, então, o poema a vê-la!

ZéReys - poeta do profundo.

segunda-feira, 9 de setembro de 2013

Poetando com Carlinhos do Bento



Dúvidas.

Como bom observador
Já havia percebido
Que ela tem...
O coração distraído.

Será que ela não sente
Ou não quer sentir,
A intensidade e a doçura
Do meu seduzir ?

Ela tem cheiro de carícias
Me deixa muito afogueado
Estou ficando perdidinho
Preciso tomar cuidado.

Mas como é que eu faço ?
Estou totalmente seduzido.
Meu único medo é...
Que ela tenha o coração bandido.

Poetando com Carlinhos do Bento

(Cris Anvago)



Quando existe sol...
és a minha sombra..
que me acompanha...
Quando existe mar...
és a minha onda...
que me afaga...
Quando está frio...
és o meu agasalho...
que me aquece e enlouquece...
Quando chove...
... fico molhada de ti...
as gotas de chuva que caem...
és tu...em mim...

(Cris Anvago)

domingo, 8 de setembro de 2013

Marcia Mattoso



Não sou apenas uma palavra,
nem tampouco um verso,
talvez prosa, talvez poesia...
não sou o certo, nem o inverso,
não posso ser definida,
nem tampouco inventada...
posso apenas ser sentida.

Marcia Mattoso

Regina Zamora




VERDADE

Na verdade...
nunca fui
e nem quero
ser fácil,
sou eu que pinto
o branco no preto...
faço cores
e conquisto
meus amores...
na amizade
ou algo mais,
a diferença
é você quem faz.

Regina Zamora

Publicado no Recanto das Letras
em 05/07/2011
Código do texto: T3077707

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

(Antônio Poeta)



Por que eu gosto tanto do mar a noite...
Porque lá eu tenho a sensação de ter duas luas...

(Antônio Poeta)

(Antônio Poeta)



Eu quero te dar colo, no colo e no coração!
(Antônio Poeta)

Regina Zamora



Não me critique
porque senão eu gamo,
depois
te mato
e digo...
Foi por engano.

Regina Zamora

Valter Guerreiro



OS DELÍRIOS DA PAIXÃO

És absolutamente transcendente, única e fabulosa
Ninguém é como tu, jamais alguém o foi ou o será
Nem és deste mundo de tão etérea, de tão formosa
Seres no meu peito, e no meu leito, e naquela rosa
Que não está ali, nunca lá esteve e nunca estará

Mas que eu invento no Olimpo do teu corpo
Onde há as flores e os mundos que eu quiser
E os mares, os ares e as fronteiras se dissipam
Porque tu mais do que deusa, és a mulher
Em que eu viajo até aos lugares onde ficam
Os crepúsculos e os poentes que eu souber

Imaginar nos silêncios que te levam p`ra tão longe
E me levam p`ra tão perto do melhor que sei amar
Levando-me p`ra tão longe, pr`a tão lá do horizonte
Que nos crepúsculos há luz e nos poentes há mar

De sereias, de duendes, de bacos e querubins
Que vêm em caravelas e trazem sacos de estrelas
P`ra incendiar o teu ventre entre plátanos e jasmins
Em que me queimo e perfumo, me deito e nunca durmo
Porque ao que vou é tão grande e tanto colho de ti
Que no regresso nem sei quem era quando parti

Eu regresso em granito e em nenúfares me deito
De nenúfares sou feito e de granito me couraço
Quando te abraço, no feminino, no masculino...
E te beijo como homem, como menino...
E em ti me sento...
Como complemento, como suplemento...
Porque te invento...
A partir de mim...
Tu não existes,
Eu sou assim…

Valter Guerreiro

sexta-feira, 30 de agosto de 2013

Carlinhos do Bento




Assanhadinho demais.

MEU DOCINHO...
QUANDO PENSO EM TI
MEU CORAÇÃO FICA
MUITO ASSANHADINHO.

E então meus sonhos
Começam a te desenhar
De um jeitinho...
Lindo e coloridinho.

Sabe de uma coisa ?
Não adianta mais esconder
Você é sonho maduro
Pronto pra acontecer.

Carlinhos do Bento

Marco A. Alvarenga




PORQUE TE AMO...

"Eu te amei no pretérito dos teus sonhos,
E eu te amava num passado imperfeito,
E também eu te amara no mais que perfeito passado...
Mas eu te amo no presente dos teus beijos,
Te amaria num futuro já passado...
Mas te amarei nesse futuro tão presente,
Pois eu te amo no presente dos teus olhos...!"

Marco A. Alvarenga

(antôniopoeta)



(eu quero você muito feliz)

eu queria ter um sol pra lhe presentear
e uma lua só nossa pra gente namorar
eu queria lhe agradar só por agradar

(antôniopoeta)

quarta-feira, 28 de agosto de 2013

(ROLDÃO AIRES)



ASAS

DEUS,
AO PENSAMENTO,
ASAS DEU.
AO CORAÇÃO
AMOR.
PARA QUE ELE FOSSE,
SÓ TEU.

PENSANDO
VOO LIGEIRO
LEVANDO,
O BEIJO PRIMEIRO
A ESSE AMOR,QUE É
SÓ MEU.

(ROLDÃO AIRES)

(Jorge Luiz Vargas)



"Viver é como a lua e suas fases.
Elas mudam, mas a essência permanece.
As raízes que se criam são as bases,
e assim a vida sempre acontece.
Olhe a Lua e se lembre de mim.
Olhe as estrelas que querem te contar
que nunca ninguém te amou tanto assim, ,
e esse segredo pra sempre vou guardar.
Eu, a Lua e cada uma das estrelas
que brilham quando brilha o seu olhar"

(Jorge Luiz Vargas)