quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

(antôniopoeta)



(lhe gosto tanto...)
então por assim dizer
digo que eu amo você
e que isso é pra todo o
sempre do meu viver...
(antôniopoeta)

Marcelo Motta




Sua vida... Sua lua...
No caminho de seus sonhos
Sua alma ainda flutua
Em puro encanto e magia
Que somente só por sê-la
Tem o mais belo nome... És Maria!
Senhora de todas as estrelas.

Marcelo Motta

terça-feira, 18 de dezembro de 2012

(Roldão Aires)




Dezembro

Dias de dezembro,
cada dia, uma nova idéia,
cada hora, um pensamento
a mais.
Enfim surpresas sempre vem
em dezembro.
Surpresas eu não quero,
quero ao contrário certezas.
Quero que do tão falado Noel,
sejas uma companhia, mas que
não estejas junto aos brinquedos.
Quero que em seu carro , por renas
puxado, estejas à frente sentada,
e quando a meia noite chegar, eu possa
esperar que dele desças, e sorridente
fora das meias penduradas seres o mais
lindo de todos os presentes.

(Roldão Aires)

segunda-feira, 17 de dezembro de 2012

Kondor




Teu
Kondor

Queres saber quem sou ??
Venha, me toque, me tenhas...
Sinta a energia que flui
de mim para ti...
Não temas que eu não mordo...
só um pouquinho, talvez...
Deixa meus olhos mergulharem nos teus...
percorrer tua alma...
Se perca na minha boca...
Deus, como eu me perderei na tua!!!
Vem ...aqui estou...nu e desarmado...
teu..

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

(Roldão Aires)




TE QUERER

TE QUERER EM SILÊNCIO, É DIFÍCIL,
TE QUERER EM SILÊNCIO, É SUBLIME.
TE QUERER EM SILÊNCIO, É SOFRER,
TE QUERER EM SILÊNCIO, É SABER
QUE NEM TUDO QUE SE QUER ,
SE PODE TER.
MAS TE QUERER EM SILÊNCIO
DA A LIBERDADE DE SONHAR LONGE,
E NESSE LONGE, EM SONHOS, TE TER

(Roldão Aires)

Membro Honorário da Academia Cabista. Aclac.

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Presente do Magu...



Bom dia, minha linda.....
Que este dia seja sempre lindo aos teus olhos,
pois sempre o será aos meus... o teu dia...
Como a canção de Joshuah,
você será sempre linda aos meus olhos...
ainda que distantes és especial pra mim e sabes disso...
Feliz aniversário e se cumpra em teu coração,
todos os teus desejos.
Lambidas na tua alma.
Adoro você!
Magu


segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Aquilino




Que belas tuas curvas
Pernas que apelam a mim
No espaço lindo da imaginação
Me fazes nadar em águas turvas
Me deixas a olhar assim
Como quem deseja a paixão
do teu corpo lindo, do cacho de uvas
Que belas as tuas curvas!
Aquilino

domingo, 9 de dezembro de 2012

Valter Guerreiro




Lascívia

A vida faz tanta dor
E o prazer é tão pouco
Que enlouqueço de amor
Para não morrer de louco!

Ó musas lascivas da paixão
Amai-me que vos mereço
Mas tirai-me da razão
Que nela eu enlouqueço!

Ventres em cavalgada
Entre farpas e veludo
E a razão não é nada
E os corpos são tudo!

Valter Guerreiro

quinta-feira, 6 de dezembro de 2012

Antônio Poeta




Potranca

Essa mulher
me enlouquece,
me deixa tesado
e ao mesmo tempo,
ela me enternece
e me faz enamorado.

Que moça monumental,
rosto lindo, corpo escultural,
jeitinho maroto e sensual.
Sinto, que ela sabe que bagunça
com as minhas fantasias...
Com o meu emocional.

Quando ela passa
insinuante, provocante,
repleta de doce graça,
simulando não me ver,
me enfeitiça ainda mais,
me inebriando de prazer.

Ela não anda,
ela passeia, baila,
parece até volitar.
Ela caminhando
é a coisa mais linda,
que o olhar pode avistar.

Ao lhe espreitar,
não há um só homem
que se aquiete,
que não se agite e excite.
Nem uma só mulher,
que não a inveje e a imite.

Um dia, vou ter essa moça
para mim, vou endeusá-la,
em um altar colocá-la,
transbordá-la de emoção,
transformá-la no meu amor
e no meu parquinho de diversão.

Antônio Poeta

quarta-feira, 5 de dezembro de 2012

(Airton Ventania)




Ah teus cabelos!...

Sumido neste mar de sedas puras
— Nos vates plenos?!... - dulçor e glosa--
E eu ressolto tuas vestes das juras.
E rumino preciso ao amor e prosa!...

Eu deslizo teu corpo com ternura.
Envolto ao alvor páreo e rosa;
Tenho-te sem aprestes e ardorosa.
Airosa como a brisa que me cura!...

-- Ah teus cabelos... linhos puros, macios...
— Há meandros afáveis deste feitio?...
... em lináceas, louvado, e, finas cores!...

Rendo-me a este cheiro, rés e sadio.
Perco-me na ventura dos belos fios!...
-- Ah teus cabelos; — Ornato em flores!...

(Airton Ventania)

terça-feira, 4 de dezembro de 2012

(Roldão Aires)




CAPRICHO

Capricho de mulher
tão envolvente que aos
meus olhos descansam
por completo.
Teu jeito e encanto de
algum lugar vêm.
A paz dos olhos teus,
se confunde com a
mulher ,que ama
ardentemente.
Sonho, que me acordas
a todo instante.
Mulher paixão,envolves
dominas,és constante

(Roldão Aires)

quarta-feira, 28 de novembro de 2012

(Renata Mangeon)




Sua Boca me Beija...
Seu Olhar me Desnuda,
Suas Mãos me Tocam...
E Eu... Fatalmente Te Amo!

(Renata Mangeon)
-28/11/2012-

(Renata Mangeon)




Quero ser pra Você...
O Calor dos seus dias Frios.
a luz das suas Noites Escuras,
a Paz dos seus Conflitos,
a Calmaria do seu Mar Revolto,
a Poesia da sua Alma.
Quero ser pra Você...
A Brisa que toca seu Rosto,
o Sorriso dos seus Lábios,
o Desejo do Seu Corpo,
o Extase do seu Prazer.
Eu quero literalmente Ser...
O SEU AMOR!

(Renata Mangeon)
-28/11/2012-

terça-feira, 27 de novembro de 2012

ManyPallo




MENINA LUA

Chegou como música
Aos meus ouvidos.
Aconchegou-se como plumas
Em meu peito.
Com olhar de estrelas
Fez me sentir menina lua.
Nua ..sua.
Bailando ao som do vento.

ManyPallo

(antôniopoeta)




(eu quero você muito feliz)

eu queria ter um sol pra lhe presentear
e uma lua só nossa pra gente namorar
eu queria lhe agradar só por agradar

(antôniopoeta)

domingo, 25 de novembro de 2012

(felipe rey)






voluptuosidades

além dos teus vestidos
além da pele que peleja
em dias calientes
e virulentos sopros de siroco

além do teu charme
e dos esgares de alarde
dos nossos jogos carnais
fazemos amor e guerra
em átimos de paz
acionando o alarme

verifico a ocorrência
caso encerrado
solucionado
estamos cerrados na cela
de um quarto isolado
prisão domiciliar
paixão salutar

felipe rey

sábado, 24 de novembro de 2012

- Sady Mac -




NO SILÊNCIO TEU

No silêncio teu
Murmuras palavras que se perdem
Neste labirinto sem saída
Fragmentada a dor de quem ta só
Te aqueces em desejos
E me furtas os carinhos
Nos teus medos e anseios ocultos
És meus pensamentos agora inacabados
Da distância tua ao meu eu perdido
Sou o teu sonho desta noite
Em que me espera em desejos...

Sady Mac

quinta-feira, 22 de novembro de 2012

- Sady Mac -




Tua presença

Estas na minha carne
Na minha pele
Até na minha alma
Teus carinhos são tão meus
Que me esqueço do mundo
Quando colas em mim...

Sady Mac


terça-feira, 20 de novembro de 2012

- Fernando Santana -




Se cantar não fosse um dom
Queria ser um cantor
Minha voz me levaria pra perto...
Tão perto que até você me ouviria.

Fernando Santana

- Homenino Poeta -




Com você

Nem sempre consigo dizer
o amor
que sinto por você.
Às vezes me faltam palavras,
outras vezes
elas passam correndo. . .
Enquanto eu fico querendo
me declarar.
Mas você sabe
ou pelo menos imagina,
porque não tem
como esconder
um sentimento lindo assim.
Você é tudo pra mim,
a minha alegria, os meus sonhos,
o meu romantismo.
Com você,
eu tenho tudo
que preciso, pra ser feliz . . .

Homenino Poeta

domingo, 18 de novembro de 2012

- Pedro Matos -




Uma rosa


Desejo só uma rosa:
a mais vermelha,
a mais úmida,
a mais oculta,
e que ela seja aberta e bem viva.

Colibri,
não me roube o néctar,
é dele que quero me embriagar.

Mesmo que doa seus espinhos
em minha pele e em meu coração,
sendo dono da dita rosa
que me importa?

Sou dono da rosa.


Pedro Matos

Men@ ®






Tranquei o meu coração
esqueci a chave fora
venha depressa
abra a porta
sem demora
entre
fique aqui
não vá embora

Men@
®

quinta-feira, 15 de novembro de 2012

(Airton Ventania)






‎ E sinto-a tanto...

Se te quero amar sem vestes puras!...
E eu quero-te na pureza do erotismo;
Que venha-te nas deleitas do lirismo!...
– Ó mulher, do purismo, das alvuras;

És para mim, o que enfeita a doçura?
E eu quero-te na lira do fanatismo;
Longínqua; frente - jura sem abismo;
– Ó Deus! Este te amar, é uma loucura.

Em rimas feitas, e, vidas em juras.
Anelando o misticismo às fulguras;
Suplicando as venturas do laicismo!...

No alvoroço letrado com as misturas;
Anelo-te, ensejando-te à brandura;
E sinto-a tanto ardor no malabarismo!

(Airton Ventania)

terça-feira, 13 de novembro de 2012

- Ydeo Oga -




Flagrei à tarde
Tragando-me ao encontro de ti!

O vento sopra suavemente
Meu semblante romanceia-te
No frescor de nossos olhares...

Ydeo Oga


segunda-feira, 12 de novembro de 2012

- Ydeo Oga -




Flerto tua pele delicada
Vestida de alfazema

Teu sorriso
Desenha-te dentro do meu olhar

A tarde envaidece...
Respiro-te (e)ternamente!

Ydeo Oga

quinta-feira, 8 de novembro de 2012

ZéReys - poeta do profundo.





Na realidade
Se me permitisse
à licença poética de seus olhos,
lhe fazer um verso,
sem rimas,
ou de beleza duvidosa,
ainda que fosse só um verso,
eu lhe diria:
Sou um poeta tão pobre...
Então Deus,
deixe-me ganhar o ouro
destes seus cabelos,
para eu me imaginar
dono do sol!
... É, eu sei, é a entrega,
que faz de nossos
sonhos a mais
verossímil realidade...

ZéReys - poeta do profundo.


- Barão da Mata -




MULHER POEMA

Vem, mulher, pra mim, que eu te faço
Uns versos tão mansinhos e cálidos,
Que, mais do que musa, Vênus te sentirás.

Vem pra mim por inteiro, e eu renasço,
Vem, que eu me faço uma fonte de vida
Que nunca se esgote, que nunca se acabe.

Vem com sofreguidão, que eu te torno
simplesmente singular em meu verbo
e uma deusa na Terra em meu verso,
e tão linda em cada olhar que eu te lance.

Vem comigo viver a lindeza
de andar de mãos dadas nas ruas,
dos mais simples gestos fagueiros,
das promessas de amor ao luar.

Vem, mulher, que eu te vejo tão bela,
que eu te quero tão minha, te vejo encantada,
que eu te torno tão doce, te faço tão lira..
Vem, mulher, que eu te quero poema.

2010
Barão da Mata

terça-feira, 6 de novembro de 2012

- Felipe Rey Rey -






‎de repente me bate. . .

de repente
me bate uma vontade
de tocar o íntimo de cada coisa
tocar o dedo no teu segredo

por exemplo, aquele que você enruste
quando não sabe qual vestido usar
dissimulando insegurança mas
sempre sabendo o que falar

ou o fio tênue da calcinha
que você teima em ajeitar
o feixo do sutiã pra frente
que você comprou pra facilitar

ao tirar de sobremesa
uma receita pra minha cura
ou cumpro promessa
ou serei redivivo em cada aventura

de repente, essa vontade pode virar tortura !

Felipe Rey Rey

segunda-feira, 5 de novembro de 2012

( f. rey )




Lobão

pela vontade profana
volatilidade pra fama
toda uma riqueza leviana
leva a chorar quente na cama clama
por um incêndio ao som de - me chama

f. rey


quinta-feira, 1 de novembro de 2012

terça-feira, 30 de outubro de 2012

- Freddy Diblu -




BIS, CANTATRIZ!

Então canta, flexiona
O timbre seco-fino, inaudito
Do primitivo ao erudito
Prazeríssona prima-dona.
Meia mocetona, meia menina
Canta, recanta... desencanta!
Ora Carol, ora Carolina
Espanta os nós da garganta
Como se a sós, fonodivina.
Desse entoado remédio
A endorfina, a adrenalina
Para todo tédio.
Vai! canta seu contralto
Alternado com falsete veloz
Como que do alto da colina
Da carótida em tom atroz
Um frêmito de assalto.
Límpida, fidelíssima, peregrina
Turboflautada, airosa voz.
Canta a banjos, a pianos
Aos solfejos, em arranjos
Encanta bárbaros sopranos
E bisa! Levanta todos nós!
Eufonia tanta de arcanjos.
Canta arpejos inconsúteis
Harmonia, cadência da voz
Em alegro e adágio de veras.
Oh! Soe a percussão de passistas
Até estridulação dos fúteis!
A sonoplastia dos borogodós
O sol-e-dó de violistas.
Ai, canta o solo das quimeras
A ária dos trans-pós-modernistas
A grasnada dos cafundós.
Mas canta! ciciando às feras
Meloestilhaçando vidraças a pó.
Toe Chico, Roberto-Erasmo, Belchior
Galgar o Tenor das Esferas
Seu canto que é espasmo só.

Pulse num pronto sustenido
O penúltimo contraponto perdido
Tangendo as cordas, vibrando sinos.
Esse canto imonótono, classudo
À acústica de contrabaixo e violinos
GRAVE/
e/
agudo –
GRAVE/
e/
agudo...

Freddy Diblu

domingo, 28 de outubro de 2012

(Roldão Aires)




Chama

Chama viva de um amor maior,
mulher paixão, que ao meu eu
domina.
Vives rondando o meu coração,
fazendo, um passeio que é rotina.
Mal sabes como o meu querer,te busca
mal sabes o amor que em mim habita.
Se soubesses terias para mim toda atenção,
ou então, se tudo fosse mentira, partirias
e deixarias de iludir um coração.

(Roldão Aires)

Membro Honorário da Academia Cabista. (ACLAC)


- Voa comigo! -





Voa comigo!

sexta-feira, 26 de outubro de 2012

- Prof. Wagner Jardim -




Tuas mentiras!

São mais sinceras,
Do que certas verdades!
Sei do teu coração,
Embora tuas razões,
Façam coisas imperdoáveis!
Você ainda é uma mestre!
Talvez ainda minha mestre!
Sinto falta,
Falta do teu amor,
Mas a vida quer mais,
A vida quer ser ainda mais prática,
Ah! Sentimentos,
Esses meus sentimentos,
Em relação a Você,
Tem sido um mixto,
De Ódio, Amor e Gratidão!
Sabe ainda sinto falta,
Sinto falta,
Do que só Você,
Sabe fazer comigo!
Eu quero Você!
E quero hoje!

Prof. Wagner Jardim
02:01 25/10/2012


quinta-feira, 25 de outubro de 2012

- Fernando Santana -




Caravela

Flutuar... Navegar
Sobre as águas do teu mar
Sentir meu corpo oscilar
Como uma caravela

Vou içar minha vela
Me perder em tua imensidão
Mergulhar minha âncora
Pra te ferir... Sem te ferir

Bombordo... Estibordo de mim
De popa a proa
Ser tomado por ti...
Me leva mar.

Fernando Santana

terça-feira, 23 de outubro de 2012

=- Bruno de Paula -=




" Gostoso mesmo,
é o que vem sem aviso.

Um olhar,
dentro de um sorriso.

Um beijo,
dentro de um desejo.

Uma saudade,
dentro da noite ...

Você. "

=- Bruno de Paula -=

segunda-feira, 22 de outubro de 2012

- Roldão Aires -




Importa

Seduz-me, o te ver com os cabelos
postos de lado.
Seduz-me, esse teu olhar doce e
calmo.
Seduz-me, esse teu jeito de dama
da corte.
Seduz-me todo o teu eu tão delicado.
Me seduzes, mesmo com o teu silêncio,
as vezes longo, duradouro.
Sabes que de ti tenho saudades, que
a mim importa, se estás bem ou não.
Sonho em fazer parte dos teus sonhos.
Importa-me e muito, fazer feliz teu coração.

(Roldão Aires)

Membro Honorário da Academia Cabista. ACLAC

- Rodrigo Noval -




Vício do teu corpo

O infinito é um círculo vicioso,
que faz do vício do teu corpo meu repouso.

Onde me entrego
e na estaca do teu sorriso me prego,
onde me nego,
onde te deixo administrar meu próprio ego,
onde te amo,
e pelo teu amor me inflamo.

Rodrigo Noval

sexta-feira, 19 de outubro de 2012

- Aquilino -




Tu és o perfume
do meu beijo
no teu ser!
Lembro ao ver
as labaredas
saindo do lume
as fragrâncias
do teu desejo!
Quando quedas
o amor que assume
no desbotar das ânsias!
Tu és o perfume!

Aquilino

ZéReys – poeta do profundo.





Bom dia menina!
Este dia é seu, faça dele um riso,
por que o sol, é como se fosse carícias de peitos,
sobre os peitos nus.

Traduzir os sonhos da realidade,
para a realidade, é lembrar-nos de que
tudo vem dos sonhos, e assim,
talvez, acreditemos mais em nossos sonhos...

ZéReys – poeta do profundo.

quarta-feira, 17 de outubro de 2012

- Viviane B. Pinheiro -





Eu quero de ti uma esperança apenas.
Aquela que me deixe repousar suave
em minhas fantasias.
De ti, eu quero um pouco de alegria.
Pequenina que seja ela.
Pra ter em teu sorriso o raiar de um novo dia.
Eu quero a tua lágrima caída,
ainda que ela seja o fruto da lembrança
que não é a minha.
Eu quero um olhar através da cortina.
Cartas, poesias frias.
Promessas que não serão cumpridas,
e por fim, serão esquecidas.
Eu quero tuas mentiras.
Eu quero ter de ti o nada que me deres,
e já terei o bastante pra sobreviver...


Viviane B. Pinheiro